quinta-feira, 14 de março de 2013

VEJA NA INTEGRA A ENTREVISTA COM O EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA.



Gilvan como é de costume, atendeu os repórteres no seu mercado mesmo, e em um clima de muita paz e tranquilidade nos concedeu a entrevista, muito brincalhão como sempre e humilde ao extremo disse que "Agora parece que estou com mais popularidade do que quando eu era prefeito, isso é um bom sinal pra mim".

O ex-prefeito falou sobre vários assuntos, inclusive sobre algumas coisas que disseram sobre seu governo.




EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO COMEÇOU SUA CARREIRA POLÍTICA NO MUNICÍPIO DE SALOÁ?

Eu comecei minha carreira política no município de Saloá, tendo entrado na vida pública como vereador, fui eleito vereador de Saloá defendendo na época uma liderança política do ex-prefeito Anísio Honorato Godoy, passou-se o tempo, e fiquei um pouco ausente da política de vereador, retornando 10 anos depois como vice-prefeito na chapa do ex-prefeito José Alves de Araújo (zé do leite) e depois me elegi prefeito do município de Saloá, onde fiz um trabalho voltado para o povo do município de Saloá , um trabalho que deu grandes resultados .

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. VOCÊ FOI PREFEITO DO MUNICÍPIO POR CINCO ANOS. QUAL A AVALIAÇÃO DA SUA GESTÃO A FRENTE DO MUNICÍPIO DE SALOÁ?


Durante cinco anos como gestor desse município eu fiz uma administração jamais, fazendo com que a saúde se destacasse no agreste meridional, transformando a saúde do município em gestão plena, onde recebemos mais recursos, cheguei a ter no município 30 médicos de várias especialidades para atender o povo de Saloá, peguei o município com apenas uma ambulância, e deixei o município com 10 carros funcionando, um fato inédito em Saloá e no agreste meridional. Dos 30 médicos 22 tinham especialidades para atender o povo, e com isso nós tínhamos até aparelho de ultrassom, aqui neste município, que talvez hoje não exista mais, fazia distribuição de remédio e leite exclusivos para famílias que necessitavam deste tratamento especial. 


Me destaquei também na educação, onde aumentei o número de alunos significativamente, contratei mais de 800 funcionários para prestar serviço a educação do município, funcionários bem remunerados, que talvez nenhum prefeito da região pagasse o salário que eu pagava em Saloá, e hoje precisa que essas atividades voltem a funcionar a todo vapor, investi também na zona rural, construí mais de 600 barragens, só tá precisando apenas que Deus mande chuvas suficiente e com certeza Deus irá mandar essas chuvas para melhorar a situação dos agricultores, e hoje nós vemos algumas decadências como no sítio lagoa Nova e sítio Riachão, que ao invés de ampliar as águas do município, tiraram as caixas d`água e o povo está vulnerável, sem ter a quem recorrer.

Também na zona urbana fiz um trabalho muito interessante, onde fiz saneamento de 5 mil metros de calçamento, realizei calçamento em mais de quarenta ruas , fiz praça pública e outras obras, construí posto de saúde no Catimbau, Meladinho, São Serafim, Santa Tereza, e ainda deixei nos cofres públicos da prefeitura quase 1 milhão de reais em obras depositadas na conta da prefeitura, para que seja ampliado o trabalho, deixei dinheiro na Escola São Vicente, mais de 150 mil reais para ampliação da escola, e na Escola Manoel Vicente e Manoel Tiago Mendes (Iatecá), com isso ficou quase 300 mil reais a disposição do novo prefeito para essas obras.

Diante de tudo isso eu fiz um governo voltado para o povo pobre de Saloá, o povo pobre tinha vez no meu governo, criei mais de 32 cursos para a população de Saloá através da secretaria de ação social.
Então avaliamos nossa gestão com um saldo muito positivo, em todos os sentidos.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. GOSTARÍAMOS DE SABER, NA SUA OPINIÃO, QUAL FOI O PONTO ALTO DA SUA ADMINISTRAÇÃO?

Para nós destacarmos o que foi mais interessante para o povo de Saloá é muito difícil porque, além de fazer um trabalho para todos no município, na educação, na saúde, na área de urbanismo, construí mais de 40 ruas de calçamento, 5 km de saneamento, construí salas de aulas, conservei a administração de uma maneira que deixei pouco a desejar e até hoje, com pouco mais de 2 meses que sai da gestão do município, sempre recebo elogios, o que gera uma situação muito difícil para o meu sucessor. Minha administração de cinco anos, talvez, em oito anos outro prefeito não consiga fazer o que eu fiz , incentivei inseminação artificial, aração de terra, bata de feijão, fiz cilho para os agropecuaristas comprei e distribui ração para o gado do município, para que a pecuária do município não fosse exterminada, ampliei em mais de 40 km a extensão de água, alugando poços em fontes de água de amigos e de terceiros, para distribuir água para o município, onde hoje vários setores do município anseia pelo trabalho de distribuição de água , na educação construí mais de quinze salas de aula, fiz seis ou sete PSF, tinha convênio com os laboratórios em Garanhuns, com hospitais, trouxe a extensão da UPE de Pernambuco para Saloá.

Isso tudo para que os professores pudessem fazer PÓS-GRADUAÇÃO , isso foi muito importante para o professorado se qualificar, dei oportunidade aos professores que estavam terminando suas faculdades, hoje 90% dos professores do município estão graduados ou pós-graduados, com isso eu dava grandes oportunidades ao povo da minha terra, onde esses professores a partir do 2º ou 3º período dos seus cursos, já estagiavam no município, para prestar esse serviço, dava condições financeiras para que os mesmo terminassem suas faculdades, e que amanhã sejam um profissional qualificado para o campo de trabalho, tanto de Saloá , como no agreste meridional , em Pernambuco e no Brasil.

Com isso eu fiz uma administração para todos, sem descriminação de partidos políticos, ou religião, onde fui até criticado, e com isso acho que o meu governo teve um ponto alto em todos os setores.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO VOCÊ AVALIA O RESULTADO DOS SEUS CANDIDATOS NAS ELEIÇÕES DE 2012?

Eu acho que os resultados das eleições de 2012 foi satisfatório embora não saímos vencedores, mais acho que o povo entendeu meu trabalho , apesar doa meu candidato ser um candidato jovem e um grupo pequeno, mais tivemos quase 4 mil votos no município, um grupo restritos em 6 ou 7 vereadores (candidatos) contra um grupo muito grande , eu acho que foi um resultado muito satisfatório elegemos 3 vereadores e um candidato lançado de última hora que mesmo assim alcançou quase 4 mil votos, eu acredito que o povo valorizou muito o meu trabalho que se fosse minha pessoa o candidato acho que teríamos conseguido muito mais votos porque o povo acredita em mim, o povo viu meu trabalho e ainda hoje nós vemos os anseios da sociedade, que me procura e deseja que eu pretenda ter intensões políticas no município , eu deixo sempre a critério do povo ver a administração do novo prefeito desejo boa sorte ao novo prefeito que faça uma administração que o povo de Saloá deseja , porque nós trabalhamos para o bem estar do nosso município e não ao bem estar de pessoas individuais, com isso eu me sinto muito satisfeito e gratificado e só tenho a agradecer ao povo de Saloá por ter me prestigiado, tanto durante o meu mandato, mandato de 1 ano depois mandato de 4 anos.

Terminou meu mandato, me sinto com o dever cumprido e acho que o município de Saloá está em bom caminho, onde precisa lapidar somente algumas coisas.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO VOCÊ TÁ VENDO A ADMINISTRAÇÃO DO NOVO PREFEITO RICARDO?

Eu vejo a administração de Ricardo, uma administração razoável, onde nós não devemos avaliar uma administração com apenas 60 dias, vamos esperar os 100 dias que é o comum, que todo político sempre trabalha em cima dos 100 dias para fazer uma avaliação de sua administração, e o povo dizer o que tá sentindo, o que almejou, o que espera, o que vai acontecer durante esses 100 dias

Eu acho que pra início falta alguma coisa, que ele dê continuidade a alguns projetos do município que era expandidos a todos os setores do município. 

Que hoje eu vejo se fazer muito pouco pelo setor rural, onde o gado do município resta apenas 15% ou 20% desse gado, eu acredito que Ricardo deve ver isso com bons olhos.

Onde não sei porque retiraram algumas caixas de água pública do município, não sei se foi por ineficiência no abastecimento de água, ou por questões políticas, onde não acredito nisso, porque numa crise que nós estamos atravessando, acho que nenhum político vai usar de pretextos com pessoas que não votaram para perseguir numa hora dessa, uma hora tão difícil como é a dos agricultores, e nossos pecuaristas estão atravessando neste município, nós desejamos boa sorte ao novo administrador, e que ele possa dar melhores condições para esse povo tão sofrido de Saloá, que almeja um gestor do município que faça o melhor para o seu povo.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. O POVO QUER SABER. VOCÊ VAI CONTINUAR NA POLÍTICA DE SALOÁ, OU PRETENDE NOMEAR SEU SUCESSOR?

Eu acho que tá muito cedo para nós falarmos de política futura, o novo prefeito assumiu faz dois messes e ainda faltam mais de três anos para uma eleição de prefeito, e acho que temos que ser um pouco cautelosos, e ver a necessidade do povo do município , se o povo de Saloá reivindicar, nós que fazemos oposição neste município, podemos pleitearmos mais um mandato, para podermos dar continuidade a um trabalho que não se terminou durante cinco anos, nós podemos pensar nisso no futuro, mas de imediato, nós temos que esperar os acontecimentos do novo governo, as composições políticas, as adesões que nós poderemos ter no futuro com o desgaste do governo, e daí traçamos um perfil, um cronograma político, e pode até que nós voltemos a política do município pleiteando mais um mandato, dependendo da vontade e das reivindicações do povo de Saloá .

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO VOCÊ SE SENTE SENDO REPRESENTANTE DE QUASE 4 MIL VOTOS EM SALOÁ?

É uma responsabilidade muito grande, de um ex-gestor político, colocar um candidato jovem, sem expressão política, para ser candidato e receber quase quatro mil votos, acho que isso é uma responsabilidade muito grande minha, nesse momento, com esse povo tão querido de Saloá, e eu só tenho a agradecer ao povo de Saloá, por ter me proporcionado essa condição, tiveram essa confiança de dizer que se faziam presentes, dizer que eu fiz alguma coisa, que satisfez este povo, eu me sinto gratificado e só tenho a agradecer a esse povo, por tantos votos que me deram, ao meu candidato, e aos meus vereadores, e o futuro é quem dirá como temos que fazer ou não fazer.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. NO COMEÇO DO ANO O ATUAL GOVERNO MUNICIPAL DIVULGOU EM ALGUNS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO, QUE ENCONTROU A PREFEITURA DE SALOÁ COM QUASE 1 MILHÃO DE REAIS EM DÉBITOS. DIANTE DESSA AFIRMAÇÃO O QUE VOCÊ TEM A DIZER SOBRE ISSO?

Essas informações estão equivocadas, porque hoje o prefeito que assume uma gestão, não assume débitos de governos passados, nós só podemos pagar débitos de governos passados se tiver empenhado, e para empenharmos tem que existir dinheiro na conta da prefeitura. Hoje por determinação do tribunal de contas o dinheiro tem que estar na conta da prefeitura.


Eu deixei R$ 150 mil reais da educação, e esse dinheiro ficou na conta do FUNDEB, até porque só podia empenhar se o dinheiro tivesse na conta, E O DINHEIRO FICOU NA CONTA.


Pelo contrário, eu deixei um milhão de reais. Só que foi em obras para se fazer no município. Esse dinheiro tá na conta da prefeitura para ser executado em obras do município.

O atual Prefeito Ricardo Alves, que era meu vice, falou comigo para eu não devolver esse dinheiro, eu já não ia devolver, eu iria deixar para o meu município, e já que ele falou comigo pra não devolver esse dinheiro, porque era de obras importantes, então, eu deixei esse dinheiro na conta, resolvi não devolver, para que Ricardo fizesse essas obras. 

Eram ampliações de sala de aula, ampliação de posto de saúde, deixeiR$ 690 mil, de uma creche depositado na conta, que é uma emenda do Deputado Federal Eduardo da Fonte, de R$ 1.3 milhão (um milhão e trezentos mil reais) onde R$ 690 mil já está na conta da prefeitura de Saloá.

Débito não existe, não ficou um centavo de débito no município de Saloá para que o novo prefeito pague, se equivocaram com essa informação e se precipitaram, postando em alguns veículos de comunicação, que eu tinha deixado débitos. Eu deixei R$ 150 mil reais na conta do FUNDEB para pagamentos de funcionários e o dinheiro ficou na conta, que eu não sei se já foi pago, e se não foi, ele é obrigado a pagar, ele é obrigado a pagar aos professores principalmente.

Repito, não existe débito nenhum. Temos é que trabalhar e esquecer governos passados e fazer uma boa administração e até melhor se for caso, isso era o que eu queria dizer e acredito que isso deve ser sanado. 

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. EM UM FUTURO PRÓXIMO VOCÊ ACEITARIA A UNIÃO COM OUTRO GRUPO POLÍTICO DE SALOÁ?

Todos os grupos políticos de Saloá, são meus amigos, até que nas últimas e conversei e ouvi as propostas de cada um, e não tenho nada contra a ninguém nem a facções políticas, sou muito maleável, e acho que tudo é possível na política, acredito que há a possibilidade de acontecer tudo, inclusive nada, até porque todos os políticos de Saloá já pertenceram uns aos outros, e eu não tenho objeção a nenhum grupo político.

Não tenho nada contra, todos nós somos cidadãos com a ambição de fazer cada vez melhor pelo nosso município, que o interessante é isso. Cada um querendo fazer melhor. Que é bom para o povo de Saloá.

EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO VOCÊ TÁ VENDO ALGUMAS CRÍTICAS QUE O NOVO GOVERNO DE SALOÁ VEM SOFRENDO, PRINCIPALMENTE PELO ELEITORADO QUE O ELEGEU?

As críticas todos nós sabíamos que iria existir, substituir um governo que foi bem avaliado, não era e nem é tarefa das mais fáceis.


Onde nós procurávamos dar maiores condições ao povo jovem do município de Saloá, trazendo grandes entretenimentos para o município, qualificando e dando oportunidade de mão de obras, para o meu povo.


Para fazer crescer a Educação do município e outros setores, eu tive que contratar muitas pessoas, que até me sacrifiquei e me prejudiquei pessoalmente para dar condições a esse povo de Saloá, a esse jovem que pensava em ser um professor graduado, um médico, um advogado enfim, até doutores nós temos aqui, e eu, por ter nascido em região muito carente e ter sofrido até descriminação, era minha obrigação dar oportunidade para as pessoas poderem sonhar e realizarem seus sonhos, e essa possibilidade só podia existir se partisse por mim, eu tinha que dar renda a esse povo para eles poderem custear seus estudos.

Na minha administração eu tinha 95% do professorado, graduado e pós graduado, o cara sabia que terminava seus estudos e eu já tinha um contrato para lhe dar, e outros que estavam estudando o 3º período já entravam como estagiário. Isso estimulava as pessoas.

Hoje nós estamos vendo essa dificuldade de acontecer isso, aí eu me sinto gratificado por ter dado oportunidade ao povo do município de Saloá, eu cheguei a ter 1.500 contratos aproximadamente,

Eu acredito que o governo novo vai dar segmento a esse trabalho implantado, talvez não nessa quantidade, que até que é prejudicial ao próprio gestor, eu mesmo ainda estou pagando por isso.

Eu fui até denunciado porque dei emprego, é um absurdo, denunciar um prefeito porque deu emprego, eu acho que se denuncia um prefeito porque ele não dá emprego, você dando emprego, isso gera renda, gera possibilidades, essa é a palavra, “possibilidades”, gera perspectivas ao jovem, gera crescimento, tudo que fizermos pelo povo é muito importante.

Nós tínhamos esse número alto de funcionários, só que em compensação ficava no comércio do município de Saloá em torno de R$ 700 a 800 mil reais por mês, que nós vemos atualmente a renda de Saloá é o mínimo possível, nós vemos hoje um comércio acabado, com um desfalque muito grande de arrecadação, devido ao povo não ter o rendimento.

Eu peguei o município de Saloá, onde a roda da administração rodava ao contrário, rodava para o atraso, e hoje a máquina administrativa roda para a direita, roda para o crescimento, e acho eu que o município não pode ficar sem rendimentos.


Meu sonho era distribuir o dinheiro com o povo de Saloá, e acho que assim o fiz, nuca quis pegar o dinheiro do povo do meu município, eu sou um homem realizado financeiramente, tenho minhas empresas, aliás sempre tive, meu dinheiro é fruto do meu trabalho e dos meus filhos e não de prefeitura.

Eu fazia questão de absorver a mão de obra do povo de Saloá, é muito importante investir no povo de Saloá, só assim nosso dinheiro fica por aqui, o comércio e povo de Saloá anseia por isso.

Eu acredito que o novo prefeito é um jovem e tem boas intenções para o município, vai jogar na praça de Saloá em torno de R$ 700 ou 800 mil reais mensais, contratando assim de 800 a 1.000 pessoas.


FONTE:

http://saloadestaca.blogspot.com.br/

http://vereadorwellingtonfreitas.blogspot.com.br/

sexta-feira, 8 de março de 2013

GILVAN PEREIRA FAZ HOMENAGEN AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O Ex-Prefeito de Saloá-PE Gilvan Pereira fez uma bela homenagem ao dia internacional da mulher com a divulgação de uma linda mensagen por meio de seu carro de som pelas ruas da cidade. ( mensagen logo abaixo )


A Mulher ideal...
É aquela que é maravilhosa acima de tudo.
Que pode com um sorriso provocar amor e felicidade.

A Mulher ideal...
É aquela que é simples por natureza.
Que pode explanar com simples gestos toda a sua feminilidade e grandeza.

A Mulher ideal...
É aquela que sabe como ninguém entender os sinais do amado antevendo
lhe os movimentos estando sempre ao seu lado.

A Mulher ideal...
É aquela que não seja perfeita, pois somente Deus o é, mas que busque a
perfeição em todos os seus gestos.

A Mulher ideal...
É aquela que mostra a sua beleza todos os dias, como no primeiro encontro.
Fazendo dos momentos com o seu amado um eterno reencontro.

A Mulher ideal...
É aquela que mesmo com o passar dos anos, tenha sempre o sorriso de
menina, pois o enrugar da pele é ínfimo perante a alma feminina.

A Mulher ideal...
É aquela que se apresenta perante a sociedade como a mais formosa dama.
Mas quando na intimidade partilhe todos os segredos...

Enfim, a Mulher ideal...
É aquela que mesmo não sendo Deusa, sabe como ninguém trazer um
pedacinho do céu.
Uma homenagen de Gilvan Pereira ao dia internacional da mulher !!!

domingo, 3 de março de 2013

Saiba quem são os réus do caso Eliza; Bruno e ex vão a júri em MG

O goleiro Bruno Fernandes e sua ex-mulher Dayanne Rodrigues vão a júri popular a partir de segunda-feira (4) no caso de sequestro, cárcere privado e assassinato de Eliza Samudio, de 25 anos, ex-amante do atleta do Flamengo. Bruno é acusado de mandar matar Eliza para não pagar pensão alimentícia ao filho, Bruninho. Dayanne responde pelo sequestro e cárcere privado do filho de Eliza com o goleiro. O julgamento acontece no Fórum de Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte.Ao todo, nove pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público por participação no crime. Eles negam envolvimento. Um primo de Bruno, Jorge Luiz Rosa, que era menor de idade à epoca do crime, em 2010, foi condenado a medida socioeducativa por atos infracionais análogos a homicídio e a sequestro e já está em liberdade. Atualmente tem 19 anos e é considerado uma testemunha-chave no júri.

MAIS DETALHES AQUI >>http://g1.globo.com/minas-gerais/julgamento-do-caso-eliza-samudio/noticia/2013/03/saiba-quem-sao-os-reus-do-caso-eliza-bruno-e-ex-vao-juri-em-mg.html

sábado, 2 de março de 2013

Em PE, agricultores lamentam perda de sementes plantadas no Sertão

As chuvas do início do ano deram esperança aos agricultores de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. No último dia 24 de janeiro, o NETV 2ª Edição mostrou os agricultores plantando milho e feijão. Mas, de lá pra cá, choveu muito pouco. Açudes secaram e colheitas não serão feitas. Cento e vinte e dois municípios do estado tiveram o decreto de situação de emergência reconhecido por causa da seca, e a previsão para os próximos meses, de acordo com engenheiros do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), não é nada animadora.
Na comunidade Logradouro, distante 26 quilômetro do centro de Serra Talhada, a barragem que abastecia 180 famílias secou há cerca de um mês por causa da estiagem que atinge a região. Em janeiro, choveu 83 milímetros no município, mas em fevereiro foi apenas 1,7 milímetro de chuva.
A cisterna na casa do agricultor Aldenir Gomes de Sá tem capacidade para armazenar 15 mil litros de água, mas está quase vazia. “O jeito é comprar [água] para não morrer de sede. Um tambor [de água] custa R$ 15, mas dizem que vai subir para R$ 18. Dinheiro que faz falta”, disse. Alguns moradores do local precisam andar cerca de dois quilômetros para pegar água em uma comunidade vizinha, e a qualidade não é boa. É salgada. Só serve mesmo para dar aos animais.
As chuvas de janeiro animaram muito agricultores, que chegaram a preparar a terra para receber as sementes de milho e feijão. Mas como não voltou a chover, o solo secou e afetou o desenvolvimento das plantas. A agricultora Luzia Pereira da Silva plantou feijão num terreno de um hectare próximo à casa dela, mas só sobrou o mato seco. Uma decepção para quem esperava uma boa colheita. “Rezar para chover e plantar novamente, esse agora não serve para nada”, lamentou.