quinta-feira, 20 de outubro de 2011

PERNAMBUCO NA COPA DAS CONFEDERAÇÕES...



Por Breno Pires e Wladmir Palino

Em entrevista coletiva no final da tarde desta quinta-feira (20), o Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, minimizou o fato de Pernambuco ter sido aprovado para receber jogos da Copa das Confederações de 2013 "com ressalvas". Eduardo Campos garante que o Estado receberá a competição pois, afirma, cumprirá integralmente o cronograma estabelecido pela Fifa para as obras, tanto da arena que receberá as partidas, quanto das obras de mobilidade. Se os trabalhos estiverem dentro da evolução esperada no mês de junho de 2012, data da vistoria final, a vinda da première da Copa do Mundo para o Estado estará garantida.

"Nós estamos realmente tranquilos, nós vamos ser sede da Copa das Confederações", disse o governador, frisando que as obras estão dentro do cronograma da Fifa, corroborado na última visita técnica da entidade. Ele só não especificou o quanto de cada uma tem que estar pronta em junho do ano que vem, data da visita final. Disse, por outro lado, que não deve ser necessário investir mais do que esperado para acelerar as obras, porque só será preciso adiantar pouco mais de 60 dias do planejamento inicial, para ter tudo pronto até dezembro de 2012. 

Do que precisa ser feito para Pernambuco ser palco da Copa das Confederações, no aspecto da mobilidade, são seis itens: Radial Cidade da Copa (estrada), BR-408, Viaduto da BR-408, Terminal de Integração, Terminal Cosme e Damião e Estação de Metrô Cosme e Damião. A informação repassada é que todas as obras estão em execução, exceto o viaduto da BR-408, ainda em fase de licitação.

A Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, inclusive, terá um incremento na força de trabalho a partir de dezembro. Dos atuais 1.500 passarão para 2.200. O que não aumenta é o valor da construção da obra, definido no contrato da parceria público privada (PPP) com o consórcio regido pela Odebrecht. "O valor já está definido em contrato e não pode mudar", disse.

Eduardo Campos mostrou-se muito satisfeito com a escolha de Pernambuco para receber cinco jogos da Copa do Mundo, inclusive um das oitavas de final. Destacou que um jogo a mais é algo muito importante para o turismo. Particularmente, saudou a pré-escolha de Pernambuco como sede da Copa das Confederações.

"Nossa arena entrou e isso é motivo de muita alegria para nós. Porque isso vai trazer grande divulgação para o destino turístico Pernambuco como um todo. Vai trazer muitos turistas para se hospedar nos nossos hoteis, para comprar nosso artesanato, para ir aos nossos restaurantes, e vai estimular mais e mais turistas para virem na Copa 2014 propriamente dita. Nós vamos ter a sorte de estar divulgando Pernambuco antes", disse.

Quanto ao fato do Estado não receber jogo da seleção brasileira no Mundial, Eduardo Campos explicou que isso já era esperado por conta da capacidade do estádio pernambucano (46 mil lugares). A Canarinha só jogará em locais que comportarem 60 mil pessoas. Sobre o assunto, chegou a dizer que é a seleção quem perde mais por não vir jogar em Pernambuco, pelo histórico de sucessos do time nacional jogando nestas terras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário